quinta-feira, outubro 11, 2007

Ela, Ele e o Salvador



Ela é apenas mais uma mulher abandonada por seu marido.
Sabe que a vida não é só de rosas, mas também de espinhos.
Seu Travesseiro está molhado, seu joelho branco está calejado.
Seu telefone não tem mais tocado, o povo da mata a esqueceu.
Mas ainda há uma esperança, a luz no fim do túnel apareceu.

Algumas pessoas tem um triste e difícil caminho para seguir.
Não sabem o porquê agora, mas vão saber depois no porvir.
A pergunta é sempre a mesma, para que isto vai ser útil?
Quando alguém sempre responde: existe uma luz no túnel.

Ele é apenas um jovem solitário que cresceu órfão de Pai.
Sabe que a vida não é só de jubilo, mas também de pesares.
Seu teclado está molhado, seu joelho preto está calejado.
Cartas não tem mais chegado, o povo piedoso o deixou.
Mas ainda há uma esperança a luz no fim do túnel raiou.

Algumas pessoas têm um triste e difícil caminho pela frente.
Não sabem o porquê agora, mas vão saber bem lá adiante.
A pergunta é sempre a mesma porque isto acontece comigo?
Quando alguém sempre responde: para o oprimido há alivio.

Ele era apenas o Salvador, desacreditado por seus irmãos.
Sabia que a vida não era toda justa, mas sim de ingratidão.
Seu rosto era esbofeteado seu corpo moreno era transpassado.
Mensagens não chegavam mais, amigos se puseram a correr.
Mas ainda havia uma esperança, a luz apagada iria reacender.

Uma pessoa por mim trilhou um duro caminho de verdade.
Não sei bem o porquê só saberei com certeza na eternidade.
A pergunta era sempre a mesma, por que entregar a vida?
Quando alguém respondia: é pelo cumprimento da profecia

2 Comments:

Anonymous MigaCris said...

uau fabinho, amei seus poemas. Dariam músicas lindíssimas!
abs.
fique na paz do Senhor.
CRis

3:04 PM  
Anonymous Sil said...

Nossaaaaa! Essas palavras são da mais pura inspiração Divina! Adorei!
Deus te abençoe!
Sil

8:19 PM  

Postar um comentário

<< Home