segunda-feira, abril 04, 2005

Doce Amarga Sinfonia


Oh meu Deus, a minha vida é a doce amarga sinfonia.
Um dia tenho tudo depois perco no outro dia.

Doce:
Em um dia a tenho nos meus braços.
Escrevo musicas e poesias.
Mulher mundana, que não quer compromisso.
Seu amor é tudo o que preciso.

Amarga
Outro dia a vejo, nos braços do meu amigo.
Não é a primeira vez que acontece, parece um castigo.
Sobre o jugo desigual já me alertava o bom livro.
Travesseiro molhado, poeta quebrado este é o meu destino.

Oh meu Deus, minha vida é a doce amarga sinfonia.
Um dia muitas tristezas no outro alegria.

Doce
Eu vejo o sol, vejo a lua, vejo você.
Vejo a paisagem, o amanhecer e o entardecer.
Vejo as aves os animais e a criança correr.
Até a linda morena eu vi nascer.

Amarga
O meu mundo a cada dia se torna estreito.
Assim como o caminho que almejo.
Não sei até quando vou poder te ver.
Deus não deixe o poeta quebrado padecer.

Oh meu Deus, a minha vida é a doce amarga sinfonia.
Em um dia meu vaso está cheio no outro se esvazia.

Doce
Me, chamam de bom por seguir seu caminho.
Tento ser piedoso, às vezes sou prestativo.
O mérito não é meu, é teu quando consigo.
Elogiam-me, por ler de capa a capa o bom livro.

Amarga
Como sair de um santuário e ir a um prostíbulo.
Como um cão que volta ao seu vomito.
Como alguém que dá e tira de um mendigo.
Assim sou eu ao desviar do seu caminho.

Oh meu Deus a sua vida foi a doce amarga sinfonia.
Quem você veio salvar, te matou em um triste dia.

Doce:
Gritaram seu nome ao entrar na cidade.
De todos os doentes tirou às enfermidades.
Aos presos e oprimidos deu a liberdade.
Aos perdidos mostrou o caminho e a verdade

Amarga
O seu rosto foi cuspido e esbofeteado.
Dois criminosos colocaram ao seu lado.
Uma lança afiada te transpassou
Veio salvar o que era teu, mas o teu não te aceitou.

Oh meu Deus não quero mais viver a doce e amarga sinfonia.
Quero ter de volta tudo o que tinha .

Doce
Você é mais do que amigo disposto a perdoar.
Contigo aprendi a conjugar o verbo amar.
Por mais que o poeta quebrado tente,
com palavras não consegue expressar.

Amarga
Os prazeres enganosos da vida vou renunciar.
Na sua presença venho me humilhar.
Pois não despreza o coração contrito e quebrantado.
Deus salve o Poeta quebrado

8 Comments:

Anonymous Junia said...

Poxa Fabinho... estou "speachless"... te adoro, beijão

3:37 PM  
Anonymous Long Live The King said...

Ae fabinho é o lon live the king do forum gospel...

foi vc que escreveu?????

Parabens velho...parabens mesmo

12:52 PM  
Anonymous Long Live the King said...

Pel aprimeira vez que gostei de um poema com rima...


Que Deus te abencoe

4:02 PM  
Blogger Krystal said...

nussa, q grande!! mas mto munito mesmo, amo passar por aki! bjus

11:04 PM  
Anonymous Cintia said...

Oi Fabinho!!!

Que poema lindo!!! ^_^

um abraço!!!

1:26 PM  
Anonymous Cintia said...

Oi Fabinho!!!

Que poema lindo!!! ^_^

um abraço!!!

1:26 PM  
Anonymous Naty said...

hm, muitu bom como sempre!!!
v se aparece viu minino?! tou cum saudadi di tc cum vc..nem conversa mais com os velhos amigus é?! tudo bem... =p..
bjaum, TDB pru c!

10:26 PM  
Blogger Judoka said...

Lindo... Me emocionou...

11:21 AM  

Postar um comentário

<< Home